04 outubro 2005

De Pai para Filha

O texto abaixo é uma carta de um pai para sua filha que gagueja. O risco pela tradução é meu. Foi retirado do sítio da Universidade do Estado de Minessota.


Porque as crianças se divertem de outras crianças

Para minha filha:

Minha filha, meu amor, eu desejo dizer-lhe algumas coisas. Eu sei que às vezes você pode não compreender tudo que eu escrevo para você, mas você irá, no seu tempo. Você sabe, eu quero vê-la bem sucedida na vida. Eu quero que você seja o melhor que você possa, apesar da gagueira. Você é a minha razão de ser, minha querida. Você faz-me tão orgulhoso!

O que nós falaremos é como você pode suceder na vida. Você fará somente o bem na escola! Com certeza, você enfrentará algumas situações bem resistentes, e talvez seja objeto de alguma ridicularização, mas nós estaremos preparados para isso, minha querida. Nós a enfrentaremos juntos!

Nós vamos tentar entender, antes de tudo, porque as crianças se divertem de outras crianças.

As pessoas estão sempre tentando "passar por cima" de alguma outra pessoa. É que às vezes, as pessoas se comparam a uma outra pessoa, com isso determinam se são ou não melhores do que a outra. E, às vezes, quando as pessoas pensam que você é melhor do que elas, começam a fazer piadas sobre você...riem de você. Este tipo de pessoa, na verdade, sente-se melhor quando podem rir do outro. Quando elas descobrem uma diferença no outro, pensam que isso as faz melhor do que você. Isto é muito comum entre pessoas mais novas. Mas o fato de uma pessoa ser baixa, alta, usar óculos ou gaguejar não a faz inferior a ninguém. Os outros que se divertem de você estão longe de serem perfeitos. Eles podem ser “os tais” agora, mas são muito inseguros sobre si. Por este motivo que eles fazem isso com você, porque vêem algo em você que acreditam que você é melhor do que eles. Meu bem, não ria com eles. Somente olhe-os nos olhos, ponha um pequeno sorriso em seus lábios e siga em frente. Não se incomode com isto. Não os deixem perceber. Se perceberem que você está magoada, eles ganham! E eu quero que você vença!

Todos têm algo que acreditam estar errado neles. Se não modificarem a idéia de “errado”, isto os impede de fazer o que desejam realizar. Assim, tornam-se pessoas infelizes. Você é uma pessoa maravilhosa, meu amor, e eu não quero que você mude em tudo! Em um outro momento, nós conversaremos sobre o que faz uma pessoa ser feliz consigo.

Seu Pai

2 comentários:

Olavo disse...

Wladimir, valeu.

Eu queria ter tido um Pai ( ou uma Mãe ) compreensivos assim.

Valeu.

Atenção, não estou me queixando. O que passou, passou.

Mas é um alerta interessante para os pais da nova juventude.

Afinal de contas, estamos no século 21.

Olavo.

Anônimo disse...

Que Pai heim , era de um desses que eu precisava que me desse força , que confiasse em mim agora ja estou com 36 anos e sinto falta desse apoio mas aos poucos vou vencendo tudo , valeu seja sempre assim que lindo.