27 janeiro 2006

Piada Sem Graça no Vídeo Show

É impressionante como as pessoas adoram fazer graça com a gagueira alheia. Tenho certeza que esses que riem, não suportariam passar um dia que seja tomados por uma "boa" gagueira.

Dia 25/01, quarta-feira passada, no programa Vídeo Show (show?!?!?) foi mostrada uma matéria com diversos personagens gagos que já passaram pela novelas da Rede Globo, com um enfoque maior no personagem "Fladson", da novela "Belíssima". Como era de se esperar (porém não é compreendido por nós o porquê de sempre ser assim), o assunto foi tratado na base da gracinha, da palhaçada, do riso fácil. O apresentador do programa, o narrador das matérias, a mãe do personagem (Jussara Freire), o próprio ator (Marcelo Médici), todos ficaram gagos esforçando-se para serem engraçados. Bem diferente do que ocorreu na novela "América", na qual o personagem cego de Marcos Frota tornou-se uma espécie de ídolo e porta-voz dos deficientes visuais no Brasil. Semelhança com a gagueira não ocorre. Por quê?


Não podemos mais aguentar calado essas "brincadeiras". Creio que já passou da hora e que deve haver algo que impeça coisas desse tipo. Devemos nos organizar melhor e, como disse o amigo Roberto Tadeu, "agir de forma mais clara e forte como movimento social".


Alem do que, eu não consigo entender o motivo de associações ligadas à fonoaudiologia já não terem agido neste sentido. Os profissionais desta área sabem o sofrimento que é querer falar, não conseguir se expressar e ser motivo de riso por causa disso. Mesmo sabendo de tudo isso, ainda não quiseram, ou não se organizaram suficientemente para modificar o quadro aqui descrito.

A ABRA Gagueira tem e terá um papel fundamental nesta jornada. Para isso é necessário que mais pessoas se associem. Pois, só assim seremos fortes. Organizados, desenvolveremos mais ações e de forma mais ostensiva.

Com o Grupo de Apoio de Natal, espero que consigamos pensar algo que vá de encontro ao tipo de matéria veiculada no programa em questão e em outros, que com certeza virão.

5 comentários:

Olavo disse...

Wladimir, permita-me usar seu espaço para noticiar que estamos montando um grupo paralelo, somente de Pessoas Que Gaguejam, cujo escopo será processar judicialmente esses "artistas" que insistem em fazer chacota com nosso modo peculiar de se expressar.

Com certeza, nessa equipe não são admitidas fonoaudiólogas. E já temos apoio de advogados e empresários de renome.

Quem viver, verá.

Olavo.

jhony disse...

vou contar minha história pra vcs ,eu era gago até uns dias atrás,no começo do ano eu estava estudando para um concurso adotei um método diferente de se estudar dificil pra caramba que foi decorar cerca 8folhas de conteúdo de DIREITO,depois disso estudava relembrando e tirando da cabeça esse conteúdo decorado mas falando bem baixo meio que sussurrando gastando em média de 1:30 meia por dia,o meu intuito era passar apenas na prova do concurso, mais oque eu nao sabia o melhor estava por vim.resultado não passei no concurso mas acabei curando minha gagueira.olha esse método pra min deu certo espero que pra vcs tambem.com fé em DEUS tudo fica mais fácil.caso tenham resultados positivos me avisem ficarei grato.falou.

veridiana disse...

Oi neu nome é verônica tenho 16 anos e sofro muito por causa da guagueira estou no primeiro periodo da graduação em física, mas mau posso falar na sala, pois tenho muita vergonha de guaguejar na frente de qualquer pessoa.
Espero que alguém possa ma ajudar!
Tenho fé em Deus que um dia eu consigo falar fluentemente.

leyroal disse...

Gostaria de Saber Se existe Algum Grupo Que se reúne Para Falar Sobre A Gagueira?Esperando Resposta.

Wladimir disse...

Leyroal, a ABRA Gagueira e o IBF mantêm grupos de apoio ou de orientação sobre gagueira. Entre no saite das instituições, procure pelos grupos e verifique se tem algum em sua cidade.