02 julho 2007

A Manifestação da Gagueira (parte III)

"3 - Do ponto de vista fenomênico podemos ver que a gagueira é tensão. Essa tensão, porém, não é sua essência, mas seu produto. Sua essência está no padrão do movimento da consciência do sujeito, determinado por conteúdos latentes, como os da "ideologia do bem falar" e do "falante estigmatizado", que mobilizam uma lógica paradoxal articulada à produção da fala. As condições subjetivas funcionam em relação dialética com as condições objetivas de produção da tensão muscular na atividade articulatória. As condições subjetivas, por sua vez, são determinadas por um modelo idealizado de falante que se descola das relações sociais."

Neste terceiro aspecto da manifestação da gagueira, Friedman fala um pouco sobre a tensão gerada nos sujeitos com gagueira. Ela afirma que apesar da tensão ser algo muito visível em indivíduos com gagueira, ela não é a essência deste distúrbio. A tensão é determinada pelo pensamento paradoxal do indivíduo. Eu diria, também, que todas as emoções negativas (nervosimo, ansiedade, medo...) são, essencialmente, consequências. Porém, com a tentativa de falar, causa e consequência se misturam. O padrão comportamentamental de ficar nervoso, por exemplo, foi determinado por inúmeras outras tentativas frustradas de comunicação vividas no passado. Além disso, para que se fique nervoso, com medo é preciso que exista algo com que se fique nervoso, com medo.
O pensamento paradoxal, como já dito na postagem anterior, é tudo que o sujeito faz com a intenção de falar bem, de falar sem gaguejar, de tentar o espontâneo. Porém, é justamente esse "tudo" que o faz gaguejar. Por isso que Sílvia chama de "lógica paradoxal". A intenção é uma, mas o fruto é outro. Ocorre o imprevisto.
Para eliminar a tensão, é preciso quebrar esta lógica. Não existe uma receita de bolo para isso, mas um bom começo é aceitar-se como falante. Aceitar a fala gaguejada. Deixar-se falar do modo que for, sem tentativas, sem antecipações nem planejamentos do que vai ser falado (de como vai sair), sem sofrimentos, sem sentimentos negativos em relação à fala. Desta forma a lógica paradoxal é quebrada.

O que será da gagueira sem a "lógica paradoxal"?

2 comentários:

Mariana disse...

Concordo plenamente com voce Wladimir:
tudo que gera tensao provoca e intensifica a gagueira. Meu primo conseguiu melhorar muito o seu problema com o canto. Começou a fazer parte de um coral com a idade de 8 anos e pode manter sob controle o seu problema durante muitos anos.
Chegando à idade adulta procurou uma fonoaudiologista e podemos dizer que està curado jà que quando "vai entrar em pane" é capaz de se controlar, respirar fundo e ahi a fala sai normalmente. Foi um longo processo de aprendizagem para conviver com o problema até chegar na médica que o ajudou. Felizmente ele sempre contou com o apoio da familia - o que aliviava a tensao na hora de se exprimir.
Adorei o seu blogue.Obrigada pela oportunidade de deixar um comentàrio. :)
Mariana Teagan
Webmaster of My Sheer Curtains . Com

Glennda disse...

For me, it's not a disorder. It's because of their feeling of anxiety or nervousness that makes them stutter.

--
1 Week Diet