26 maio 2006

É Preciso Mudar!

Recentemente, no Grupo Discutindo Gagueira, tenho lido algumas mensagens de colegas a respeito de "exercícios de suavização dos movimentos articulatórios". Um, inclusive, levantou a idéia de ser realizado um levantamento de todos os "métodos" e "técnicas" que ele e outros conheçam, para montar, desta forma, uma "apostila". A idéia ganhou um certo apoio de alguns membros do Grupo.

Diante da minha relativa experiência com lista de discussão sobre gagueira, tenho a convicção que esta apostila não sairá. Ainda bem! Pois, não vejo coisa mais bizarra, quando falamos em gagueira, do que "exercicios de suavização dos movimentos articulatórios".

Como exemplo destes exercícios, um colega, do referido grupo de discussão, nos enviou os seguintes:

  • "Inspire o ar calmamente, depois solte-o pronunciando uma vogal em tom alto, estendendo o máximo que conseguir, na seguinte ordem U-O-I-E-A-A-A-A-A-É-I-Ó-U, um por vez."; e
  • "Inspire calmamente uma boa quantidade de ar, em seguida expire como se estivesse soprando velhinhas de bolo de aniversário, porém, devagarinho, com a boca em forma de bico, apenas inspirar e expirar como recomendado mas, não se esqueça de que deverá faze-lo diariamente".

O colega também mencionou algumas "regras de fonética":

  • "Primeira Regra: Alongar a primeira vogal da frase, deslizando sobrea consoante inicial.
  • Segunda Regra: Acentuar a flexão e a força da voz sobre as vogais, praticamente ignorando as consoantes. Deve-se apenas posicionar aboca, a lingua, os dentes na forma de cada consoante, bem de leve deixando que as vogais façam o resto.
  • Terceira Regra: Cada frase deverá ser pronunciada como se fosse uma só palavra comprida. Fala-se toda a frase com uma só emissão de ar, sem pausas. É conveniente que inspire a cada nova frase.
  • Quarta Regra: Evitar que os lábios fiquem apertados uns contra os outros para evitar tensão. Deve-se falar tudo com cantilena na primeira palavra da frase.
  • Aplicação: Inspirar "DEEEVEMOS sempre seguir o exemplo dos campeões e vencedores". Final da expiração."
Considero tudo isto bizarro, pois já fui submetido a algo bem parecido, em duas fonoaudiólogas que em nada me ajudaram. Para quem acha interessante e quer praticar esses métodos, lembro-me de alguns:

  • Língua pra fora, ponta levemente tensa, e deve-se encostá-la nos cantos (nos encontros dos lábios) direito e esquerdo da boca; e
  • Boca aberta, coloca-se a língua na frente dos dentes, por trás do lábio superior e deve-se contornar com a língua o espaço entre os dentes e os lábios - 10 vezes para a direita, 10 vezes para a esquerda.

Eu poderia pesquisar nos meus cadernos da época e elencar mais alguns, mas fico por aqui.

Apesar da amiga e fonoaudióloga Sandra Merlo, pessoa que muito respeito, afirmar que um dos exercícios de relaxamento expostos acima, necessitar de 50 horas de treino, para se utilizar bem a estratégia (logo, é algo que faz algum efeito!), tenho muito receio dessas "técnicas". Coloco-as como algo que a fonoaudiologia deveria, URGENTEMENTE, extinguir das terapias que tratam gagueira. Não acredito que se obtenha resultados com pacientes gagos, nem com gagueira leve, muito menos gagueira severa.

Para uma terapia fonoaudiológica ter resultado positivo no trato da gagueira, ela deve mudar o modo do indivíduo encarar a sua fala, a gagueira, a si mesmo e o mundo em que vive. Em próxima postagem falarei mais um pouco sobre isso.

2 comentários:

Mauro Rezende disse...

Olá amigos. Aprecio muito suas palavras sobre a inificiência dos exercícios, pois em muitos casos são passados como coisas bem simples de se fazer; porém simples nunca foi sinônimo de fácil. Em muitos casos as coisas mais simples são as mais difíceis de fazer; tome por exemplo o cigarro, parar de fumar é simples... entendeu.
Acredito que o problema dos gagos - incluindo eu - está exatamante quase na certeza de que não vai dar certo, e na hora que for mais necesário ter que falar, vai ser a hora que mais vamos gaguejar...
Depois vou voltar e expor mais algumas coisas.. se o que eu falei fizer sentido para alguém

Anônimo disse...

Acho que esses exercícios sozinhos,não surtem muito efeito mesmo,mas se acompanhados da postura do paciente, força de vontade e compromisso com o tratamento funciona sim.Os fonoaudiólogos sabem que a gagueira não tem cura,mas pode ser controlada e amenizada, e é necessário que o paciente também saiba disso.
Agora, tudo isso será em vão se o paciente não quiser se ajudar, aí ele realmente vai passar o resto da vida falando mal do trabalho de tais profissionais.
Abraços a todos e fiquem com Deus!!!