08 janeiro 2007

Enquete 002: Silêncio Sobre o Assunto

Recentemente, o grupo para pessoas que gaguejam de Natal teve como participante um amigo do Rio de Janeiro, que veio rever parentes em terras natalenses. Ao conversarmos, ele tocou na questão do silêncio que existe em relação à gagueira, em boa parte das famílias que tem membros com tal patologia. Esta situação é vivenciada por ele, o qual relatou sentir-se um pouco incomodado com esta realidade.


Eu também já tive este sentimento. Na minha adolescência, eu sentia-me meio deslocado, incomodado, isolado... Mesmo tendo pais sempre interessados em procurar ajuda profissional (fonoaudiólogas e psicólogos), o silêncio dentro de casa reinava. Meus pais nunca foram muito de conversar sobre a situação emocional, pessoal, social de seus filhos. Quanto à gagueira, esta também não ganhou tratamento diferente. O engraçado é que pensamos que a culpa pelo silêncio é da gagueira...



Hoje em dia, eu analiso esta questão sobre uma outra ótica. É perfeitamente compreensível que haja a ausência de interação. Alguns fatores podem explicar isto: primeiro, é um assunto muito desconhecido (tanto dos pais, quantos dos indivíduos que a tem); segundo, muitos indivíduos não conhecem nem querem conhece; terceiro, muitas famílias não conhecem nem querem conhecer; quarto, na maioria das vezes é extremamente delicado (tanto para os pais, quanto para o indivíduo que a tem). Esses fatores, aliados à peculiaridade de cada família (meus pais não costumavam conversar com os filhos, por exemplo) tornam a gagueira mais vítima do que culpada.



Além disso, o que queremos que seja conversado? O que queremos que eles nos digam? Queremos que perguntem como nos sentimos, como eles devem reagir, como podem ajudar, como podem atrapalhar... Se o silêncio incomoda, por que não conversar sobre todas essas coisas com eles? Não podemos ficar esperando as coisas acontecerem. Sair da passividade para a atividade é mais gratificante. Mudar! Deve-se ir atrás do que se deseja, ao invés de esperar do outro alguma coisa.



A propósito...



Conversa-se sobre a Gagueira em sua família?

Sim
Às Vezes
Não











2 comentários:

Lívia Gabriela disse...

olá

Li todas as suas postagens, e fiquei mais tranquila. obrigada!
eu estou procurando ajuda, pois minha gagueira esta voltando, bem fraca, mas já esta "atrapalhando" minha vida.
Lendo suas postagens vi que ha problemas muito mais serios que o meu, e tambem vi que o meu caso é muito mais simples de tratar do que eu imaginava.

Muito obrigada ^^

Wladimir disse...

Por nada, Lívia. Eu quem fico agradecido e feliz pela tua visita e teu comentário. Espero que volte sempre e conte tuas histórias. Abraços.